meditar

O Presente


O mestre um dia falava sobre o princípio do amor, da importância de se pagar o mal com o bem, sempre! Fiquei pensando se na prática ele realmente agiria assim...

Até que numa certa manhã, escutei um homem arrogante gritando com o mestre que já era idoso e de aparência fragilizada.

O homem o insultava com palavras torpes, ameaças...

Não conseguia ouvir a voz do mestre, apenas os gritos do tal homem.

Resolvi chegar perto e vi o mestre silencioso, com a expressão facial tranquila como se nem ali estivesse.

Finalmente vi o tal homem partir.

Cheguei mais perto do mestre e entre incrédulo e indignado, perguntei:

- Mestre, por que o senhor não disse nada?

- Dizer o quê, meu bom rapaz?

- Responder aos gritos daquele homem que tanto o ofendeu injustamente.

- Meu filho, se você resolve me oferecer um presente e eu não recebo, com quem o presente ficará?

- Comigo, mestre. Mas o que tem isso a ver com os insultos?

- Tem sim. Aquele homem trouxe-me de presente vários insultos que eu não recebi. Assim, ele continuou com os insultos que trouxe.

O jovem sorriu, abraçou o mestre, que continuou:

- Meu filho, deixe sempre com os outros os presentes ruins que só servem para acabar com nossa tranquilidade. Sentimentos como inveja, raiva, rancor não devem habitar por nenhum instante o nosso ser, o nosso coração.

 

Colaboração Maristela Dorabella Santi
Maristela obrigada; por sua participação
Beijos GIOVANNA.
www.mulhervirtual.com.br

Autor desconhecido